sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Rogério Marinho está mais próximo do apoio governista


Allan Darlyson, especial para o Diário de Natal

Embora a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) não tenha declarado ainda quem será seu candidato a prefeito de Natal, interlocutores ligados a ela confirmam a preferência da gestora pelo nome do deputado federal Rogério Marinho (PSDB), até por exclusão, diante das demais candidaturas. Além de demonstrar afinidade com o tucano e ter excluído o deputado estadual Hermano Morais, pré-candidato do PMDB, da sua lista prioritária, a chefe do Executivo estadual tem se mostrado distante da prefeita Micarla de Sousa (PV). Já o nome que tem sido apontado pelo partido dela, o deputado Felipe Maia, não tem demonstrado entusiasmo algum com a possibilidade de ser candidato.

Rosalba evita apontar sua escolha, mas alimenta esperanças de Rogério.Foto: Fábio Cortez/DN/D.A Press

O critério externado por Rosalba Ciarlini para definir seus apoios nas eleições de 2012 é o posicionamento adotado pelos pré-candidatos que votaram nela em 2010. "Os candidatos que estiveram conosco receberão o nosso apoio", tem afirmado. Apesar de a descrição do critério de Rosalba não revelar muito sobre suasopções em alguns municípios onde ela teve apoio de várias correntes, já mostra a diretriz que a gestora deverá seguir na capital.

Os partidos que hoje dão sustentação ao governo do DEM possuem três pré-candidatos: Rogério Marinho, Hermano Morais e Micarla de Sousa. O critério divulgado por Rosalba já exclui de imediato o apoio ao peemedebista. Dos três, somente ele não a apoiou na disputa de 2010 pelo governo do estado - apesar de pertencer ao partido do ministro Garibaldi Filho, que esteve com Rosalba nas eleições passadas. O apoio a Micarla também é visto como improvável. A prefeita e a governadora não se comportam como aliadas. As duas, inclusive, trocam farpas sobre questões administrativas. Rogério sobra como única opção sobra a qual a governadora ainda não apresentou restrições.

No entanto, o tucano evita contar com o apoio como certo. Ao avaliar a preferência de Rosalba Ciarlini e dos líderes do DEM pelo seu nome, o deputado é cauteloso. "O processo político ainda está num momento embrionário. Em 2008,o cenário de janeiro não se confirmou nas convenções. Então, ainda existem muitos acontecimentos envolvendo esse processo que serão desencadeados", analisa.

Nenhum comentário: