quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Ex-prefeito de Tibau condenado pelo TCE a ressarcir R$ 512 mil


Sidrônio Freire, ex-prefeito de Tibau, foi condenado a ressarcir R$ 512 mil ao Erário


Ilegalidades em obras e serviços de engenharia, irregularidades em restos a pagar e não comprovação de gastos do extinto Fundef motivaram a Corte de Contas a condenar o ex-gestor de Tibau

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) acatou, em sessão plenária, denúncia contra o ex-prefeito do município de Tibau, Sidrônio Freire da Silva, e determinou a devolução da quantia de R$ 512.854,32 aos cofres públicos. Além disso, os conselheiros presentes à sessão do Tribunal Pleno votaram pela representação junto ao Ministério Público Estadual e Federal para averiguação das irregularidades constatadas e dos possíveis ilícitos penais e/ou atos de improbidade administrativa apurados.

A decisão refere-se ao processo nº 011144/2003-TC, depois de profunda análise pelo Corpo Técnico e pelo Ministério Público de Contas, quando ficou evidenciado flagrante de ilegalidade de pagamentos à Construtora Diniz Ltda. A empresa foi contratada sem o processo licitatório para realização de obras e serviços, construção e recuperação de meio fio, no valor de R$ 452.441,92.

“O Sr. Sidrônio Freire da Silva não juntou aos autos os documentos essenciais à comprovação da existência e da regularidade da despesa, bem como do seu exato valor, sem olvidar o fato de ter sido declarado revel no caderno processual em tela”, relata o conselheiro Marco Montenegro.

O ex-prefeito também cometeu irregularidades na inscrição de restos a pagar, causando dano ao erário no valor de R$ 35.712,40. Trata-se de despesas autorizadas e não comprovadas, o que impõe o dever de ressarcimento ao ordenador de despesas responsável.

Constam ainda como irregularidades cometidas pelo ex-gestor a violação das normas do concurso público; a não comprovação da aplicação de verbas do FUNDEF na remuneração do magistério; e, por fim, a última irregularidade detectada no caderno processual se refere à não comprovação da plena regularidade previdenciária do Município no que tange o recolhimento das contribuições de seus servidores, tendo em vista a ausência da juntada dos respectivos comprovantes.

Diante dos fatos, o ex-prefeito Sidrônio Freire da Silva foi multado no valor total de R$ 2.000,00, sendo R$ 500,00 por cada irregularidade a seguir descrita: realização de obras e serviços de engenharia sem licitação; violação à norma do concurso público; ausência de demonstração da regularidade da aplicação das verbas do Fundef; e irregularidade previdenciária.

Em relação ao débito de R$ 512.854,32 deverá ser corrigido monetariamente e sofrer aplicação de 10% de juros de mora. No voto, o conselheiro relator ainda determina a realização do procedimento da Tomada de Contas das verbas do Fundef e verificação da possível ocorrência do dano, além de representar o Instituto Nacional da Seguridade Social para fins de cobrança das quantias devidas no tocante à ausência do pagamento dos tributos previdenciários dos servidores do município.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Tribunal de Contas do Estado

Nenhum comentário: