sexta-feira, 11 de maio de 2012

NO MINUTO fez cobertura da explosão do Banco do Brasil de Baraúna

Bando rende PMs no destacamento, explode e rouba Banco de Baraúna

Josiel e O Câmera
Banco do Brasil ficou destruído com as explosões
1h da madrugada de sexta-feira (11 de maio). Homens fortemente armados renderam os policiais de Baraúna, explodiram o Banco do Brasil e fugiram atirando para o alto.

Os relatos dos moradores no Twitter foram dramáticos. Eles contaram que parte da quadrilha, armada com armas grandes, ficaram na frente o destacamento da PM.

“Eles mandavam os PMs saírem, se fosse homem corajoso”...

Outro grupo teria seguido para o Banco do Brasil. Na primeira explosão, acordou a todos. Teve cidadão que relatou que a cama de sua casa, distante 2 quarteirões do banco, tremeu.

O Adalberto Frank relatou que na primeira explosão saiu para o lado de fora e voltou correndo para dentro de casa quando começou a ouvir as rajadas de bala disparada pela quadrilha.

Em seguida, Adalberto Frank relatou que houve outra grande explosão, que segundo ele, deve ter acordado a cidade inteira. Os tiros continuaram. O fato foi comunicado a PM de Mossoró.

O PM Daniel Correia, de Natal, repassou informações a população de Baraúna através do Twitter para que ficassem todos deitados no chão, longe das portas, dentro de casa.

“Bala de fuzil atravessa paredes”, explica Daniel Correia.

De Pau dos Ferros, o delegado Inácio Rodrigues, a ver a notícia via Twitter, acionou os colegas delegados Cleiton Pinho (regional) e Odilon Teodósio (Divipoe), de Mossoró.

Antes de o reforço chegar à cidade de Baraúna, que fica distante 32 KM de Mossoró (estrada boa), os tiros pararam. Ficou tudo em silêncio e os moradores dentro de casa.

Os moradores passaram a relatar a chegada da PM de Mossoró. As ruas de acesso foram fechadas. Alguns contaram que a explosão teria derrubado o banco.

Outro disse que derrubou a parede dos fundos e parte da lateral, mas que não tinha certeza, pois estavam avistando tudo de suas casas, pois a polícia não deixava se aproximar.

Não se tem informação se a quadrilha pegou reféns e nem se teve alguém ferido. O delegado Inácio Rodrigues, lá de Pau dos Ferros, disse não haver informações de feridos.

O cidadão Claudemberg Emídio afirmou temer que a Superintendência decida por encerrar, em definitivo, as atividades do Banco do Brasil em Baraúna, alegando falta de segurança.

Emidio disse que a Superintendência já tomou decisão assim, mas houve movimento e reabriram a agência, que é fundamental para o desenvolvimento da cidade.

Policiais de Natal, João Pessoa, Recife, São Paulo e cidadãos da região que estavam em outros estados, como Edilberto Filho, acompanharam tudo via Twitter quase em tempo real.

“Depois de uma dessa a gente se sente como um copo de vidro bem frágil, bem ipotente, obrigado Deus guardou a mim e minha família”, finalizou Adalberto Frank.

Nenhum comentário: