sábado, 23 de novembro de 2013

Os criminosos mais poderosos do mundo

As organizações criminosas funcionam de maneira muito similar a grandes empresas, com uma hierarquia, que vem desde os empregados mais baixos, até os poderosos chefões do crime, que movimentam bilhões por ano e controlam poderes maiores do que se pode imaginar. E quem serão esses homens?

 

Giovanni Motisi

giovanni-motisi3

A Máfia Italiana pode ser considerada o quinto poder do país. Eles são poderosos o bastante para influenciar a política, a mídia e a vida de quase todas as pessoas que vivem por lá.

Na região de Pagliarelli, a família Motisi toca o crime e possui ligações diretas com a poderosa Máfia Siciliana. Em 1980, Matteo Motisi assumiu o controle desse clã, porém acabou preso e sentenciado à prisão perpétua por assassinato. Rapidamente seu sobrinho, Giovanni Motisi, assumiu o poder. Esse homem, que veio das divisões mais baixas, ganhou reputação pela frieza a rapidez de raciocínio, isso fez com que galgasse até as mais altas fileiras mafiosas e assumisse o poder na primeira oportunidade.

Giovanni, desde 1998, é um dos homens mais procurados do país, porém a polícia jamais consegue chegar perto dele. Acredita-se que, hoje em dia, ele tenha obtido mais poder dentro da Cosa Nostra (uma espécie de sociedade mafiosa), contudo, todas s informações sobre ele são vagas, pois Giovanni parece um homem fantasma, que ninguém consegue achar.

 

Vicente Carrillo Fuentes

capos-vicente-carrillo-450lg130110

Uma das características marcantes dos criminosos mexicanos é a violência. E um dos grupos criminosos mais poderosos desse país não brinca na hora de “tratar” seus problemas, tudo isso sob o comando de Vicente.

Em 1997, o irmão de Vicente, Amado Carrillo Fuentes, que era o antigo chefe do clã, morreu e deixou uma herança de 25 bilhões de dólares, o que torna Vicente um dos homens mais ricos de todo o mundo!

Apesar do controle do trafico no México ser uma guerra aberta, Vicente controla seu time com mãos de ferro, acrescentando algumas centenas de milhões a sua conta todos os anos, sendo um dos principais fornecedores para os traficantes americanos. Hoje ele é o homem mais procurado do seu país e não faz feio na lista de principais criminosos nos EUA. Qualquer pessoa que der a mínima informação sobre seu paradeiro, pode reclamar uma recompensa de 5 milhões de dólares.

 

Kenichi Shinoda

Jepang

Yakuza, se contabilizarmos todas suas divisões, chega a ter mais de 100 mil membros. A principal parte dessa “megagangue” é o Yamaguchi-gumi, uma facção tradicional e rígida, seguidora de todos os costumes dos mais antigos mafiosos japoneses.

O grande chefe desse clã é chamado de kumicho e atualmente esse poderoso homem é Kenichi Shinoda, que tem um vasto histórico criminoso. Sua primeira passagem, quando foi preso por matar o chefe de uma gangue inimiga, data os anos 70. Em 2005, logo depois de assumir o comando, ele foi parar na cadeia por porte ilegal, mas, após sua saída em 2011, o poder voltou para suas mãos.

A partir dessa data mais nada contra ele foi levantado, apesar disso, o governo americano tentou congelar seus bens. O poder econômico de Shinoda o mantém livre no Japão e, segundo relatos dos governantes locais, a Yakuza anda extremamente ativa desde que seu chefe voltou para as ruas.

Nenhum comentário: