terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Justiça Eleitoral do RN afasta governadora Rosalba Ciarlini, destaca O Globo

rosalba

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) decidiu, nesta terça-feira, pelo afastamento da governadora Rosalba Ciarlini (DEM). Pela decisão, ela fica inelegível. Foram cinco votos pelo afastamento da governadora contra um. Ela é acusada de usar a máquina pública para beneficiar a candidata da prefeita de Mossoró, Cláudia Regina. A governadora esteve 17 vezes em Mossoró durante a campanha eleitoral. Ainda cabe recurso da decisão.

Na semana passada, o TRE-RN também deu decisão desfavorável a Cláudia Regina. Chamada de “prefeita Highlander” (uma homenagem ao guerreiro imortal do cinema), por ter sido cassada 10 vezes em primeira instância e reconduzida ao cargo em todas as cassações, por 3 votos sim e um não a corte determinou a manutenção da cassação e o afastamento definitivo de Cláudia Regina e de seu vice, Wellington Filho (PMDB) por abuso de poder político e econômico na campanha eleitoral.

Com o afastamento e a confirmação da cassação de Cláudia e seu vice, assumiu interinamente o presidente da Câmara de Vereadores Francisco José da Silveira Júnior (PSD) até que se realizem novas eleições. As 10 cassações em 11 meses de mandato foram resultado de ações impetradas pelo Ministério Público Eleitoral e pela coligação da deputada Larissa Rosado, do PSB , derrotada na disputa com Cláudia Regina.

As acusações contra Cláudia vão de ‘Caixa 2’, compra de votos, abuso de poder econômico, abuso de poder político, uso da máquina pública e uso de aeronave cedida por um empresário sem a devida contabilização na prestação de contas à Justiça Eleitoral.

Em outubro, Rosalba foi vaiada durante evento com a participação da presidente Dilma Rousseff. Dilma ainda tentou defender Rosalba do protesto de moradores em Ceará-Mirim, durante cerimônia de formatura de 4 mil alunos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

Durante o evento, Dilma não conseguiu disfarçar o constrangimento causado pelas seguidas vaias à governadora, que foi obrigada a interromper o seu discurso por cinco vezes. A presidente tentou amenizar a situação, destacando que o país é tolerante, democrático e afirmando que todos têm o direito de discordar.

O Globo via Blog do BG

Nenhum comentário: