segunda-feira, 19 de maio de 2014

Miguel Josino está vivo – entenda como se decreta uma morte cerebral

cerebro

O Procurador-Geral do Estado, Miguel Josino Leite, não tem morte cerebral decretada. Ele permanece em coma, tem estado muito grave, mas oficialmente continua vivo. Entenda quais são os passos para que um paciente tenha morte cerebral declarada.
1º – Depois que sintomas são constatados, um médico que esteja em contato direto com o paciente – geralmente um intensivista – inicia uma série de exames. Constatada a arreflexia (ausência de reflexos), ele preenche o documento com os resultados apontando características de morte cerebral. Mas nada é decretado ainda.
2º – Seis horas depois um segundo médico – obrigatoriamente um neurologista ou neurocirurgião – repete os mesmos exames. Se a arreflexia for contatada novamente, vem o terceiro exame.
3º – O terceiro exame pode ser feito imediatamente após o segundo, caso os dois primeiros apontem falta de atividade cerebral. E para que se livre da mão do homem, deve se fazer um eletroencefalograma (o mais comum), ou um dopler.
4º – Contatada a falta de atividade elétrica no cerébro com o exame eletrônico,fecha-se o protocolo. O médico pode decretar a morte cerebral e emitir a declaração de óbito. A hora da morte, oficialmente, é considerada aquela em que o terceiro exame (o eletro ou o dopler) teve resultado.
5º – A família é comunicada e uma equipe faz a abordagem para uma possível doação de órgãos.
6º – O corpo é liberado para sepultamento após o coração para de bater, o que ocorre inexoravelmente algumas horas depois.


Pontanto, não há nada oficial sobre a morte de Miguel Josino (foto acima). É um cara muito bom. Continuem as orações.
PortalNoAr

Nenhum comentário: